Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Dá-lhe Mário Crespo!: O palhaço

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.

O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa. O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos. O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas. O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem. O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.

Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.

O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal. Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer. Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.

E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha. O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político. Este é o país do palhaço. Nós é que estamos a mais. E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar. A escolha é simples.

Ou nós, ou o palhaço.

Fonte: Jornal de Notícias de 14.12.2009

14/12/2009 - Posted by | Política: artigos de opinião |

36 comentários »

  1. O meu consolo é estar a viver na Irlanda!
    Valha-nos o Mario Crespo, genial nas palavras, para dar a cara e exteriorizar parte desta revolta, desta doença que se sente no povo português mal se entra num taxi, à chegada ao aeroporto de Lisboa.
    Bem haja

    Comentar por Truly | 14/12/2009 | Responder

  2. O palhaço que ganha pipa de massa entre artigos de opinião e tachos vários na TV, e faz artigos sobre a crise e o dinheiro que em nada o afectam. Apenas lhe dão algum assunto para escrever crónicas e poder fazer o que qualquer português vive a vida miserável a fazer. Dizer mal!

    Comentar por Tiago | 15/12/2009 | Responder

    • Oh Tiago, eu tb não gosto muito do Mário Crespo, mas neste artigo, não estou a ver erro nenhum, muito menos mentira… Eu próprio há muito vejo este “palhaço” e já estou farto… Como não ver este “Admiravel Circo de Palhaços”… Eu quero poder sair deste Pais e dizer com orgulho sustentado “Sou Português”… orgulho tenho, mas este circo tirou-lhe o sustento… Haja coragem, Basta!

      Comentar por Pedro | 18/12/2009 | Responder

    • O palhaço a que se refere ganha essa pippa de massa que tanto o incomoda por mérito próprio…não o vai buscar ao orçamento do estado…ganha-o porque tem categoria para isso…há no entanto outros palhaços que não tendo categoria, ganham como se a tivessem, à custa da ignorância de muitos destes nossos concidadãos que tb deixam muito a desejar…o amigo deve pertencer ao cojunto referido!!

      Comentar por jcfn | 21/12/2009 | Responder

    • Ó Tiago, por acaso não és parente do palhaço???

      Dá p’a desconfiar…

      Comentar por Sérgio | 18/01/2010 | Responder

      • Deve ser! Não há outra explicação! Ou então também come do mesmo tacho!

        Comentar por Maria Fernanda | 08/05/2010

  3. Parabéns pelo seu artigo.É o minimo que se pode dizer desta gente que nos vai tratando da sepultura se os Portugues os não travarem.

    Comentar por Jose Manuel Vieira Machado | 16/12/2009 | Responder

  4. Suspiro de alivio por achar erroneamente que seria a única a sentir, a ver e a sofrer do mesmo.. as suas palavras dão voz aos que nasceram menos eloquentes mas igualmente desiludidos com a falta de ombridade e humildade daqueles que nos governam. É sem dúvida, no mínimo, vergonhoso o que se está a passar neste circo chamado de politica.. e a vergonha pesa, pesa tanto que aniquilou a força, a vontade de muitos de mudar de sair desta arena. De espetáculos equestres e acrobáticos estamos todos fartos.. estand agora em época natalicia há uma leve brisa de esperança que paira subtilmente.. que seja de mudança pois o palhaço dito pobre está cansado..

    Comentar por Susan Macedo | 19/12/2009 | Responder

  5. Muito bom artigo.
    Precisamos de mais gritos de revolta como este.
    É inquietante assistir ao que se passa sem poder fazer nada.

    Comentar por Carlos | 19/12/2009 | Responder

  6. Este Mário Crespo devia ter vergonha das suas palavras!!! É certo e sabido que há problemas no país e não há gente capaz de os resolver, mas não é com este tipo de comentários ridiculos que se resolvem as coisas! Acima de tudo, o que se está a passar neste país é uma grande crise social, seja ou não consequente da crise politica e económica, a verdade é que este clima de contestação cega em nada valoriza a sociedade e comentários como este não merecem um lugar no jornal, não merecem a tinta gasta para os imprimir!! Porque motivo um jornalista se julga capaz de julgar e opinar sobre assuntos que em muito o ultrapassam! Toda a gente acha que pode falar, todos pensam que têm o direito de contestar, sem fundamento…o palhaço desta vez é o Mário Crespo!Este é apenas um exemplo, mas não faltam por aí mais exemplos desta crise, na imprensa e nos media! Os jornalistas tiram cursos que os habilitam a trabalhar em comunicação!!! Porque motivo se acham no direito de questionar matérias da governação ou da economia????? Haja liberdade de expressão…mas haja limites também!!!

    Comentar por Victor Leal | 20/12/2009 | Responder

    • Percebo!! O senhor acha então que nem os jornalistas nem o povo podem contestar..hum…cheira-me a Salazar…eu que sou do povo, como não sou versado em economia não posso criticar a má governação. Brilhante! Ora ´qui temos um belo exemplar de palhaço, motivo pelo qual, os políticos medíocres estão no poder…

      Comentar por Luis Bento | 09/01/2010 | Responder

    • Mais um parente do palhaço, ou sócio…

      Comentar por Sérgio | 18/01/2010 | Responder

    • pois é, antigamente era:
      “chapeus há muitos…”
      agora é:
      palhaços é aos contentores….
      mais um dos ilustres iluminados.

      Comentar por celta - Braga | 03/02/2010 | Responder

    • Vergonha devia ter o sr., de por em causa sequer o direito de uma pessoa estar indignada com o que os politicos estão a fazer com o nosso pais.
      E a maneira que sempre foi utilizada para conservarem o seu poleiro, tenho a certeza que o seu deve ser um bom poleiro.

      Comentar por antonio alves | 04/02/2010 | Responder

  7. VERDADEIRAMENTE MAGISTRAL. UMA PEÇA DE ANTOLOGIA. AO NÍVEL DO EÇA. BEM AJA

    Comentar por Fatima | 21/12/2009 | Responder

  8. É preciso ser um português de primeira e um homem de fibra que tem a coragem de desafiar quem manipula tribunais, está metido em escandalos financeiros e de alta corrupção e que por mente tacanha dos portugueses porque o elegeram, tem o poder na mão.
    Impressionante como os partidos politicos que comem do mesmo tacho e estão á espera de circular nos próximos governos, não levantam a sua voz.
    Recebem do povo e traem-no coobardemente
    Parabéns meu amigo Mário Crespo você como eu, é também um guerreiro do universo, neste ponto de viragem do planeta, onde a massa crítica da Evolução começa a exponenciar mentalidades.
    http://www.mensageirosdedeus.com
    martinho lopes
    escritor Aquariano da nova Espiritualidade, cruzada com a ciência quântica dos nossos dias.

    Comentar por martinho lopes | 21/12/2009 | Responder

  9. Com tudo o que é escrito sobre a maior palhaçada dos tempos modernos neste pais á beira mar plantado ,só me ocorre gritar bem alto ,” PEÇAM AO PAI NATAL VASELINA POIS ESTE ANO ISTO VAI DOER “

    Comentar por rogerio machado | 24/12/2009 | Responder

  10. Segundo o que li aqui, parece que há portugueses que acham que não temos o direito à contestação perante o “polvo” que está montado no nosso país. Será que não podemos contestar que os poderosos deste país passem impunes qualquer que seja o crime que pratiquem (pedofilia, corrupção,etc.), será que temos que ficar calados perante a insegurança e a injustiça que se vive? Raramente quem infringe as regras leva uma punição que seja merecedora do acto feito, e nós temos de ficar em silêncio? Se são as leis que estão mal, porque que é aqueles senhores no parlamento não trabalham para as melhorar, em vez de fazerem “guerrinhas” pessoais, entrarem insultos e até o cúmulo dos cúmulos adormecerem em pleno local de trabalho, que outro patrão (chefe, director) aceitaria isso calado? O discurso que todos nós temos de contribuir para sair da crise é muito “bonito”, e que por isso os nossos impostos são necessários, e depois vemos cargos públicos com salários, reformas e regalias milionárias e ficamos calados na mesma? Mais problemas há a apontar mas só por estes eu pergunto isto é o simples “dizer mal”? Não teremos nós o direito a contestá-los?

    Comentar por Tiago Rodrigues | 26/12/2009 | Responder

  11. O nosso grande drama é que os PALHAÇOS continuam a fazer das deles, em nome do desenvolvimento, da sustentabilidade, blá, blá, blá…. e lá nos vão levando os impostos, para os entregar de mão beijada aos Coelhones, aos Varas, aos Salgados e demais comandita sem escruplulos, porque sabem que estes lhes darão o devido retorno com juros.
    Triste fado o nosso….
    Só mesmo tu Mário Crespo é que lhes podes dar com força!!!

    Comentar por RIBAS | 27/12/2009 | Responder

  12. Qual liberdade de expressao ou opiniao, vivemos num regime pidesco que “encosta” quem e audaz o suficiente para opinar contra quem realmente lucra, e da a lucrar, neste minusculo estado de direito em que vivemos, em que a secretaria de administracao da EMEL pode acumular centenas de multas no valor de milhares de euros sem que ninguem a chame a razao e lhe explique que grande percentagem e dinheiro publico, que incorreria numa severa punicao caso fosse uma cidada comum.. mas nao, porque a lei nao se aplica cega e com o mesmo peso a todos.. Sera que cometemos algum crime ao conseguir baixar a receita de coimas rodoviarias em mais de 10%? Sera que toda a politica de policiamento e excesso de controlo nas estradas de repente se tornou um obstaculo a receita do estado e por isso agora tanto a POLICIA como a EMEL instigam os respectivos funcionarios a passar mais multas, ressarcindo-os agora de premios por objectivo? Sera que todo o processo casa Pia vai cair no esquecimento? ..processo esse que veio a publico e nao acabou no seu inicio gracas a um BRILHANTE comum que, por acaso e um juiz com avaliacoes tambem elas de alto gabarito, achou por bem cumprir o seu dever.. aparentemente nao o devia ter feito.. Como e que alguem consegue continuar a acreditar num pais que mais parece um baralho de cartas viciado? Em que por maior que seja o Freeport ou as grutescas aberracoes assinadas por alguem que se diz ser o que na realidade nao e, dao tanto que falar mas que infelizmente caem por terra tao rapido como o castelo das mesmas cartas, que no caso tem caras e nomes conhecidos, algumas ca residentes outras impossibilitadas de ca entar, mas todas certamente com o optimo estilo de vida que o porreirismo e a cedencia total de valores lhes proporcionam. Alguem diz que nao devemos criticar, julgar nem avaliar quem governa, eu sei que os meus impostos nao se comparam as mais valias que muuitos destes senhores estao dispostos a proporcionar a quem nos governa caso as suas exigencias e satisfacoes sigam avante, mas tenho todo o direito de opinar a favor ou contra quem gere esta empresa, porque tambem sou parte do que a mantem viva, e sinceramente gostava de a ver melhor de saude. Talvez qualquer dia cheguemos a conclusao que afinal se gastou um colosso de dinheiro publico na construcao de estadios que ninguem enche, TGV’s que dificilmente singraram.. eu nao conheco nenhum aeroporto na europa que nao tenha metro.. ta para chegar.. vamos ver. Gostava que se olha-se um pouco para o modelo penal americano, que dever ser provavelmente a melhor coisa que t^em, nao facam sair codigos penais ractificados as sextas feiras, nao soltem os condenados porque e dispendioso.. os criminosos nao querem termos de identidade e residencia e nos precisamos de uma vez por todos de acabar com a criminalidade que por enquanto ainda se centra em pequenos focos, quem nao cumpre tem de sentir na pele, nao pode ser ilibado e cair no esquecimento por se chamar goncalves ou azevedo ou Vara entre outros, tem de cumprir como se se apelida-se de Silvino.. E e por isto tudo que eu acho que Mario Crespo deve continuar a escrever, deve continuar a falar e sobretudo deve opinar e fazer o excelente trabalho jornalistico a que ja nos habituou.

    Comentar por Pedro | 30/12/2009 | Responder

  13. “O péssimista queixa-se do vento, o optimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas!”

    Este país tem que ser ajustado.

    Um bem haja para todos.

    Comentar por Luís | 31/12/2009 | Responder

  14. Lamentável, insultos baratos e fáceis, e fala de uma crise que em nada o afecta.

    É o estado do jornalismo no nosso país, afinal a Manuela Moura Guedes não está sozinha…

    Comentar por Bruno | 05/01/2010 | Responder

    • Bruno..o que vocês queriam era jornalistas a falar de futebol e ciclismo …para os vossos apaniguados continuarem no poder…a menos que você seja um deles, não vislumbro o motivo de tal ataque ao jornalismo.

      Comentar por Luis Bento | 09/01/2010 | Responder

    • O Bruno tem razão…O artigo do Mário Crespo é ofensivo e vulgar. E sim, de que éque ele se queixa? De “excelência de conteúdo” este artigo não tem muito…Já tive o Mário em melhor conta!

      Comentar por Ana Johnson | 05/02/2010 | Responder

  15. Este artigo – das peças mais abomináveis e vergonhosas do jornalismo português no pós-25 de Abril – é autobiográfico? Os palhaços já escrevem sobre si próprios?!

    Comentar por guilherme santos | 07/01/2010 | Responder

    • passei o comentario anterior num tradutor automatico e obtive a seguinte traducao, (para português, claro):

      Este Governo – dos governos mais abomináveis e vergonhosos deste país no pós-25 de Abril – só tem uma solução! Que envolve botas de cimento e um turbulento passeio de barco no Tejo!

      Comentar por Adolfo Dias T. Governo | 12/01/2010 | Responder

  16. Mário Crespo…nós temos que continuar a dar-lhe força para que tenha força para continuar a insurgir-se. Há muito que nos resignámos…está aqui o resultado: entre caixas de robalos, escutas, pressões sobre os magistrados, há muito que deixámos de nos insurgir. Mário Crespo parabéns por mais uma acutilante e brilhante análise da enfermidade que assola o nosso país: Mediocridade política

    Comentar por Luis Bento | 09/01/2010 | Responder

  17. Força Mário, continua que vais bem.

    Quanto a nós, enquanto for só o Mário, nós não vamos a lado nenhum…
    Erguei-vos povo e berrai bem alto o que vos vai na alma.

    P.S. – Será que fizemos bem em prender os tipos da ETA. Se calhar precisávamos era de um Workshop com eles.

    Comentar por Sérgio | 18/01/2010 | Responder

  18. É incrivel como se ataca com insultos todos os que questionam o artigo, que diga-se de passagem é de uma vulgaridade enorme, que vindo da pessoa em questão não é de admirar, pois considera-se um grande jornalista, mas que na verdade não passa de um profissional desespero de causa e que quer que se fale no nome dele, mas o que vai conseguir com este tipo de comentários é repugnancia.

    Comentar por miguel | 02/02/2010 | Responder

  19. O Palhaço fala de maneira fabricada. Nem consegue soar natural. Quer dar uma de intelectual. Porquê? Vai à wikipedia ver o facto do dia só p’ra dar uma de inteligente no fecho da sequência. quem o diz quem o é, (palhaço) lava a cara com xulé e o pai do palhaço é jacaré.. nha nha nha nha nha nhaaaaa

    Uma achega.. já que se fala tanto de liberdade de expressão… Porque é que os jornalistas têm mais direito a difundir a sua opinião que os restantes cidadãos?! Se se limitassem a introduzir informação OBJECTIVA não me opunha… Mas usar o privilégio que o estado lhes concede, para fazer destas coisas… Coisas estas que posso apenas qualificar como merda.. Sinceramente. Ao que me parece, o que falta é juízo.. e não liberdade de expressão…

    Comentar por José Marinho | 02/02/2010 | Responder

  20. Os palhaços auto-legitimam-se pelo voto popular. Desde que eu faleci que vocês já tiveram todo o género de palhaços. Até tiveram um que no exílio andava a pisar a bandeira de Portugal nas manifestações em Londres e chegou a palhaço presidente.
    Agora já não se sentem oprimidos ?

    Comentar por Salazar | 02/02/2010 | Responder

  21. Este artigo é vergonhoso para o jornalismo português e lamento que tenha sido escrito por uma pessoa por quem tinha a maior consideração. Seria justo que o Sr. Mário Crespo dissesse o nome da pessoa que ouviu a tal conversa de restaurante! Não teria sido preferível estar acima deste tipo de calhandrice? Há tanto coisa para se fazer neste país e estamos preocupados com estes tristes episódios de muito baixo nível!

    Comentar por tereza de jesus | 02/02/2010 | Responder

  22. Apagar comentarios não vale Crespinho… Isso é igualmente um atentado à liberdade de expressão.

    Comentar por José Marinho | 02/02/2010 | Responder

  23. mário crespo, a decepção das decepções.: Esta estória do Mário crespo já não convence ninguém que tenha capacidade… http://bit.ly/9gxd07

    Comentar por Maria** | 05/02/2010 | Responder

  24. Continuem a Votar no amogo Sócrates…
    Ele até nos está a ajudar.

    Maria, quem te pagou, foi o mesmo??

    Comentar por josé | 10/02/2010 | Responder

  25. Este artigo é vergonhoso para o jornalismo português, não é genial nas palavras, e um jornalista não age dessa forma, a liberdade de expressão não implica o desrespeito!
    Porque motivo um jornalista se julga capaz de julgar e opinar desta forma leviana? Todos temos direito à contestação, mas não vale dizer que estamos contra, sem dizer porquê?
    Se o Mário Crespo quer se dirigir aos leitores desta forma, deveria tirar a palavra de jornalista, pois defrauda todos aqueles que lutam por uma informação justa e isenta! É lamentável este tipo de jornalismo populista e que apenas tem como objectivo encher os bolsos e procurar uma notoriedade (segundo o meu ponto de vista precária e infeliz…) de quem o faz! Que vergonha Sr. Mário Crespo. Poderia estar-se a exprimir com o mesmo tipo de conteúdo, mas de forma a honrar a profissão que diz ter, e não de forma ofensiva e vulgar!
    A bom tempo, e porque cada vez mais temos uma sociedade esclarecida, irá ter o lugar que merece, … junto dos frustrados e sem mérito!
    A todos aqueles que lhe dão os parabéns, gostaria ainda de dizer que estão a aplaudir a contra-informação, que só acontece num país como o nosso, e que é impune! Falar desta forma não é massa crítica, é palhaçada!

    Comentar por teresa | 23/07/2010 | Responder


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: