Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

É o chamado tratamento socratino…que vergonha!: Tavira: Queixas revelam clima de descontentamento interno – GNR sem quartos para descansar

Alguns militares ao serviço no recém-inaugurado quartel da GNR de Tavira não têm um local para descansar, apesar de haver quartos fechados, porque são reservados a sargentos e oficiais.

Segundo apurou o Correio da Manhã, aos militares deslocados foram distribuídos quartos. Mas para os que residem no Algarve, que muitas vezes optam por ficar no quartel entre os turnos atribuídos, não há nenhum espaço para descanso. “Muitas vezes saímos de um turno às 20h00 e entramos no dia seguinte à 01h00, quando calha o horário nocturno. São cinco horas de diferença e muitos preferem não ir a casa. Queremos descansar, mas só temos sofás ou cadeiras”, confirmou ao CM um militar, que preferiu manter o anonimato.

O novo quartel, onde funciona o Destacamento Territorial de Tavira, foi inaugurado há pouco mais de um mês, com poupa e circunstância pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira. Apesar das muitas valências, não foi previsto um local para descanso dos militares.

A revolta aumenta porque há quartos fechados que são reservados a sargentos e oficiais apenas para mudar de roupa. “Os senhores sargentos e oficiais têm quartos simplesmente para trocar de calças, quando têm habitações de função ao lado do quartel”, pode ler-se na denúncia a que o CM teve acesso.

O CM pediu esclarecimentos ao Comando-Geral da GNR, mas após vários dias de espera não recebeu qualquer resposta.

A Associação dos Profissionais da Guarda considera a situação “lamentável”, a juntar a outras que os militares vivem.

“TRATADOS COMO ESCRAVOS”

António Barreira, coordenador da delegação Sul da Associação dos Profissionais da Guarda (APG), lamenta que “os militares continuem a ser tratados como números e não como humanos”. No caso de Tavira, considera que “não é um exemplo motivante para os militares saberem que os superiores hierárquicos têm quartos reservados só para mudar de roupa quando eles não têm sítio para descansar”.

O dirigente da APG acusa ainda o Comando da GNR de tratar os militares envolvidos na segurança da final da Taça da Liga, no Estádio Algarve, “como escravos”, por obrigar os profissionais a “trabalharem mais de dez horas sem saber se o serviço seria gratificado”.

Fonte do Comando da GNR garantiu ao CM que, como está determinado na lei, “os serviços em eventos desportivos são sempre pagos”.

PORMENORES

QUARTOS RESERVADOS

Há dois quartos reservados no posto da GNR de Tavira. Um é ocupado pelo comandante e adjunto do Destacamento e outro pelos comandantes dos postos territorial e de trânsito.

CASAS DE FUNÇÃO

Tanto os comandantes de posto como de destacamento têm atribuídas casas de função no edifício ao lado do quartel. Fazem pouco uso dos quartos e quando usam é só para mudar de roupa.

80 MILITARES

O novo quartel de Tavira alberga cerca de 80 militares, distribuídos pelos postos territoriais e trânsito.

ÁGUA PARA SEIS

Durante as mais de dez horas de serviço no Estádio Algarve, anteontem, os 450 militares envolvidos tiveram direito a um pão com chouriço e uma água de 1,5 l dividida por seis elementos.

Fonte: Correio da Manhã de 23.03.2009

Anúncios

23/03/2009 - Posted by | Política: notícias |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: