Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Domingos Amaral, Director da GQ: Cozido à portuguesa – Dicionário Freeport

“Segundo Sócrates, qualquer notícia da Comunicação Social sobre o ‘caso Freeport’ é uma calúnia”

O‘estranho caso Freeport’ está cheio de misteriosas palavras. Vou tentar decifrar os sentidos ocultos de algumas delas.

Ano de eleições – Época de exibição da saga ‘Freeport’. A primeira série foi em 2005. Em 2009 temos ‘Regresso a Freeport’, com caras novas, mais fanfarra e intriga mais densa.

Calúnias – Segundo Sócrates, é qualquer notícia da Comunicação Social sobre o ‘caso’. Mesmo que se trate de uma investigação judicial.

Carta rogatória – Passatempo divertido com que os investigadores ingleses e portugueses se entretêm, enviando-as uns aos outros, sem lhes dar resposta.

Domínio privado – Dá uma ideia grandiosa e semi-oculta da realidade, mas, na verdade, trata-se do computador pessoal de José Sócrates.

Ingleses – Investigadores perigosíssimos, que têm o topete de querer investigar as finanças dos nossos governantes, mas em três anos não acrescentaram quase nada às investigações portuguesas.

Ocultos – Interesses secretos que, segundo Sócrates, estão apostados em destruir a sua credibilidade. Obviamente, em caso algum se pense que é o PSD, pois o seu vice-presidente, António Borges, já disse que não há qualquer razão para demitir Sócrates, e nem quer ouvir falar em eleições antecipadas.

Primos – Na verdade, não são primos, mas meios-primos. É uma imprecisão relevante, caso seja preciso usar o DNA.

Smith & Pedro – Ao contrário do que se possa pensar, não é uma marca de pistolas anglo-portuguesa. Contudo, há quem diga que se trata de dois pistoleiros, rápidos a puxar do gatilho e procurados em todo o Oeste americano.

Suspeitos – Qualquer pessoa que tenha passado perto do Freeport em 2002 ou tenha ido a qualquer reunião sobre o tema.

Tio – Meio-irmão da mãe (olha o DNA!), que gosta de carros bons e offshores. Ou seja, o tio rico que toda a gente gostava de ter.

ZEA – Espécie de nave extraterrestre, que em épocas pré-eleitorais sobrevoa o Freeport, em ousados movimentos laterais, antes de aterrar finalmente no local escolhido pelo Governo.

50k – Código secreto para as notas de mil libras inglesas. Usa-se assim: ‘É pá, para o estudo, são necessárias mais 50k’.

Fonte: Correio da Manhã de 03.02.2009

Anúncios

03/02/2009 - Posted by | Política: artigos de opinião | , ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: