Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Lá vai o Sócrates salvar mais uns ricos…: Fraude Madoff causa perdas de 96 milhões em Portugal

Banca. O maior sistema piramidal de sempre
O total da factura em Portugal da fraude protagonizada por Bernard Madoff cifra-se em perto dos 100 milhões de euros. Os resultados foram ontem anunciados pelos reguladores portugueses, depois das acções de averiguação aos danos provocados pelo maior sistema piramidal alguma vez desenvolvido a nível global.

“A exposição do sistema bancário português ao grupo Madoff é extremamente reduzida, situando-se em cerca de 18 milhões de euros”, explicou em comunicado o Banco de Portugal (BdP). A este valor acrescem 67 milhões de euros relativos à exposição de “clientes cujas carteiras são geridas por aqueles grupos e instituições”. No total, segundo o regulador do sector bancário português, estão em risco 85 milhões de euros.

Esta avaliação inclui o investimento directo em activos lançados por Bernard Madoff (residual), mas sobretudo a aposta em fundos de investimento (estrangeiros, na maioria) que continham fundos ou activos criados pelo norte-americano com base num esquema piramidal.

De acordo com a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “a exposição dos fundos de investimento mobiliários portugueses e da gestão individual de carteiras (…) a activos da Madoff Investment Securities, a 16 de Dezembro” chega a “75 milhões de euros dos quais 11 milhões de euros nos fundos de investimento (0,07% do seu valor total) e 65 milhões de euros nas carteiras individuais (0,11% do seu valor total)”.

Os 11 milhões de euros referidos pela CMVM relativos a fundos de investimento somam aos 85 milhões do BdP, já que os 65 milhões da gestão individual equivalem aos 67 milhões identificados pela entidade liderada por Vítor Constâncio. A discrepância de dois milhões, esclareceu o BdP “pode resultar, entre outros aspectos, de reporte e apuramento em diferentes momentos do tempo de uma informação que foi fornecida numa base de melhor estimativa relativamente a amostras que não são necessariamente coincidentes”. Ou seja, a supervisão foi feita através de uma “estimativa” que pode não coincidir por ter tido como base uma amostra diferente.

Independentemente do valor exacto dos danos provocados pela fraude Madoff, o seu impacto nas carteiras não é significativo. E, no caso da gestão de activos, pode ser contrabalançada por investimentos noutros activos. No entanto, no actual momento de crise dos mercados financeiros, o trabalho dos gestores de carteiras fica mais difícil.

Isso mesmo é sublinhado pela CMVM. “As sociedades gestoras dos fundos e das carteiras individuais deverão, respectivamente, propor ou adoptar, procedimentos de revalorização dos activos expostos” aos activos de Madoff”. E devem “actuar sempre em benefício dos investidores, pelo que devem desencadear todas as medidas necessárias para minimizar as perdas sofridas (…), nomeadamente tendo em vista a recuperação do investimento”.

Fonte: Diário de Notícias

Advertisements

18/12/2008 - Posted by | Política: artigos de opinião |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: