Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Pelo menos no E.U.A. acabam na cadeia…: Detido investidor financeiro que burlou clientes em 50 mil milhões de dólares

Já foi presidente do Nasdaq Stock Market, a bolsa de Nova Iorque que agrupa as empresas tecnológicas. Dirigia uma sociedade de investimento. Arrisca, agora, passar o resto dos dias na cadeia. Bernard Madoff foi detido, em Nova Iorque, por agentes do FBI. É acusado de ter provocado prejuízos de 50 mil milhões de dólares aos seus clientes. O que lhe pode valer, aos 70 anos, uma pena de 20 anos de prisão.
Esta semana, num gesto que apressou a detenção, Madoff confessou a três dos seus funcionários de topo que o negócio era feito segundo o esquema de Ponzi. Trata-se de um processo piramidal em que as rentabilidades prometidas aos clientes são essencialmente garantidas com o dinheiro disponibilizado por novos investidores.
Como no famoso caso D. Branca, quando a corrente quebra, surge o caos numa dolorosa dimensão.
Madoff fundou a firma que dirigia na década de 60. Tinha, entre os seus clientes, alguns dos mais activos hedge-funds (fundos de investimento de elevado risco) que o procuravam pelo milagre da multiplicação que se supunha realizar.
Em Outubro passado, referia ontem, a agência Bloomberg, a companhia de Madoff foi o 23.º maior investidor do Nasdaq com transacções médias diárias de 50 milhões de acções. A General Electric e o Citigroup, a atravessar gravíssimos problemas financeiros, eram títulos em que a firma apostava a partir de ordens dadas pelos corretores.
O antigo presidente do Nasdaq foi detido no apartamento em que vivia na capital financeira dos Estados Unidos. Dizem as agências que os membros do FBI entraram na casa e disseram que estavam ali para “encontrar uma explicação inocente.” A resposta não deixou lugar a dúvidas: “Não há nenhuma explicação inocente”, afirmou Madoff. Dias antes, o investidor tinha conversado com os seus principais colaboradores, a quem confiara a situação de insolvência em que a firma se encontrava. Nessas conversas, o agente financeiro confessou que o negócio que dirigia era uma fraude e acrescentou que estava “acabado”.
A investigação concluiu que a firma detém ainda 17 mil milhões de dólares em activos, mas ainda não conseguiu determinar como se produziram as perdas de 50 mil milhões.
A investigação que conduziu à detenção do investidor ganhou força no início do mês, altura em que Madoff confidenciou a colaboradores que estava a ser pressionado por um conjunto de clientes para devolver sete mil milhões de dólares – montante de que não dispunha, mas que acreditava ser possível reunir. Foi o insucesso da tentativa que apressou o desfecho do caso. O processo judicial fala de um agente financeiro que, nos úlimos dias, vivia em situação de forte stress e fora de controlo.
Ontem, Madoff foi apresentado ao juiz de instrução, num tribunal de Manhattan, Nova Iorque. Nada acrescentou sobre a situação e ouviu, impávido, o anúncio de estabelecimento de uma caução de 10 milhões de dólares. Garante ter deixado em caixa 200 milhões para pagar prestações que serão devidas aos funcionários.

Fonte: Público

Anúncios

13/12/2008 - Posted by | Política: notícias |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: