Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Antonio Tabucchi: Intervenção dos intelectuais é «apagada» pelo poder dos «media»

O escritor italiano Antonio Tabucchi confessou-se «céptico» quanto à capacidade de intervenção da literatura ou dos intelectuais na sociedade contemporânea, em face da influência dos «media»

Na sua opinião, a voz crítica dos intelectuais é actualmente apagada «pelo imenso poder dos meios de comunicação».

«Estatisticamente falando, é impossível – disse em entrevista à agência EFE – lutar contra as quatro ou cinco horas que, por exemplo, os italianos passam em frente do televisor. Hoje, qualquer imbecil na televisão pode chegar a milhões de pessoas…e um livro a quantos?»

A obra do autor de «Afirma Pereira», «Requiem» e «A cabeça de Damasceno Monteiro» é durante esta semana objecto de análise num curso da Universidade Complutense no Escorial.

«A verdade é que estes actos me obrigam a pensar que sou escritor e que tenho de dizer coisas inteligentes, porque as pessoas devem pensar que eu o sou – comenta entre risadas -, mas quero dizer que, embora isto me seja muito grato, reivindico constantemente a vida».

Argumenta ainda o escritor: «Se hoje não escreveres uma folha, nada acontece, podes escrevê-la amanhã. No entanto, não poderás viver amanhã o que hoje não vivas, e o mundo está cheio de vida, de complicações. Há que experimentá-las e então, sim, podes contá-las».

Tabucchi falou hoje dos seus livros e da sua relação com a história e reivindicou a necessidade da memória.

«A memória – observou – mantém-se contando as coisas, e para isso é muito importante a voz. A voz é vida, o silêncio nada, e a escrita é o mineral que depois fica».

Amante de Portugal, Tabucchi conta ter começado a escrever por causa de um poema de Fernando Pessoa, de quem é hoje um profundo conhecedor e tradutor.

Tabucchi divide o seu tempo entre Lisboa e Paris, porque em Itália já não tem família, mas mesmo assim está muito atento a tudo o que se passa no seu país de origem.

«Em Italia – afirma – são mais necessárias as leis do que os intelectuais, porque são as leis que têm de dizer ao senhor (Primeiro-Ministro Silvio) Berlusconi que não se pode ser presidente de um país, ser o dono de três televisões e também ter o controlo absoluto da televisão nacional. Mas o Parlamento é assim. Ele ganhou democraticamente».

LINK

Anúncios

20/09/2008 - Posted by | Política: artigos de opinião |

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: