Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Expresso: Regressar à escola… pela calada da noite

O primeiro-ministro defende que o “país precisa de regressar à escola”. Não se pode estar mais de acordo com esta necessidade. Mesmo sem a proclamação, sempre se regressa à escola. De vários modos.

A escola pode ser um vício. Depois da escolaridade básica, secundária ou superior, continua a chamar-nos. A atracção, por vezes, é irresistível. Eu não me contentei de andar a pasmar pelo liceu como discente. A ele voltei como docente. Até ficar quietinho, precocemente, a mandar bocas (pseudo) pedagógicas a partir de casa.

Outros, mais afoitos, ficam com o vício de voltar à escola pela calada da noite. Na região Centro, quinze antigos discentes, boa rapaziada certamente, entretinha-se, a horas desavindas, a escalar muros, a partir janelas e portas, a visitar salas de aulas, secretarias, bares de alunos e de professores. Só da Escola Secundária de Soure subtraíram vinte e dois computadores portáteis. Na EB 2,3 de Montemor-o-Velho, outro tanto. Entre impressoras, projectores “datashow” e outro material informático, a recolha era copiosa em muitas escolas dos concelhos de Coimbra, Condeixa-a-Nova, Montemor-o-Velho e Soure. A GNR, através da operação “Monte Mayor” interrompeu esta actividade empresarial dinâmica e lucrativa.

A fome de conhecimento destes antigos alunos, agora a contas com a Justiça, deve ser voraz. A outra fome, mais fisiológica, também. Até duas máquinas de cortar fiambre fizeram suas. Apreciavam queijos, chocolates, refrigerantes. Quando enjoavam o recheio das escolas visitam outros estabelecimentos: lojas e oficinas. Subtraíam tudo o que era vendável ou consumível no mercado negro. O mercado negro à luz do dia fica sempre branco. Tudo legal!

Quando a escola exerce uma atracção tão irresistível, deste cariz, é porque os antigos alunos lá andaram pouco tempo. A fazer das suas. Desatentos no mínimo. Aos desacatos, no máximo. Nem a escolaridade básica obrigatória cumpriram. Provavelmente irão aguardar complemento de habilitações básicas em estabelecimento prisional.

Mas estas quinze boas almas, por enquanto, nem a isto têm direito: estão em liberdade porque não foram apanhados em flagrante delito. Os delitos, por maiores que sejam, nem sempre são flagrantes. Fala-se impropriamente de flagrante injustiça.

O discurso apaziguador habitual dirá que a escola não soube agarrar estes, e muitos outros, antigos alunos que animam as prisões a abarrotar. Ninguém se lembra que estes antigos meninos têm ou tiveram pais. Foram bem educados. E, com ou sem a ajudinha do rendimento social de inserção, continuam devidamente inseridos. A animar as escolas vagas de labor intelectual. E a agitar as madrugadas dos incautos…

LINK

Anúncios

06/08/2008 Posted by | Política: notícias | , , , | Deixe um comentário

Manuel António Pina: A verdade nua

A notícia é a vários títulos insólita. O “staff” responsável pela imagem de Berlusconi retocou uma pintura da sala do Palácio Chigi onde o primeiro-ministro italiano e os seus ministros dão conferências de imprensa, mandando cobrir com um véu o seio nu de uma das figuras femininas da réplica de um fresco de Tiepolo, pois o seio nu podia “ferir susceptibilidades”. Terei lido bem? Uma “réplica”? Ainda se fosse no Kyrgyzstão, ou mesmo no Palácio da Ajuda, mas em Itália…

Já não haverá originais em Itália? O tema da obra de Tiepolo pode, porém, explicar tanto pudor. O fresco intitula-se “La Verità svelata dal Tempo” (“A Verdade desvelada pelo Tempo”), e os tempos, na Itália de Berlusconi, estão hoje mais para velar do que para desvelar verdades. Provavelmente foi também por pudor que Berlusconi, mal se apanhou de novo à frente do Governo, fez suspender todos os processos judiciais (e não são poucos) em que está a ser investigado, antes que o tempo pudesse desvelar a verdade dos seus negócios. A verdade, na política como na pintura, é sempre inconveniente e capaz de “ferir susceptibilidades”.

LINK

06/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | | Deixe um comentário

JN: “Kyte surf” sem lei

Não existindo legislação neste país da treta só nos restam estes meios para denunciar as coisas incríveis que cá se passam. Na praia de Vale Figueira, em Porto Covo, é frequente os praticantes de “kyte surf” andarem a roçar a cabeça das pessoas.

Em todos os países civilizados existem regras a cumprir por quem quer praticar desportos ditos radicais nas praias frequentadas por banhistas: adultos e crianças.

Pois neste país não é assim. Sei que quem tira um curso de “kyte surf” aprende que não deve aproximar-se da zona onde estejam os banhistas uma vez que, caso o praticante não consiga aguentar o kyte, este pode varrer a praia e com os cabos que possui e facilmente arrasta tudo à sua frente inclusive crianças e adultos.

CONTINUA: LINK

06/08/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

JN: Ninguém multou Sócrates por fumar no avião

Ministra da Saúde diz a deputado que há lugar a multa. Sócrates quis pagar, mas ninguém quer passar o auto

Um deputado perguntou ao Ministério da Saúde se é permitido fumar em voos fretados e se, caso não seja, José Sócrates devia ser multado. A resposta foi clara: é ilegal fumar a bordo. Mas nem a ASAE nem ninguém quis multar.

O caso remonta a Maio passado, num polémico voo do primeiro-ministro até Caracas, Venezuela. Sócrates foi ‘apanhado’ a fumar a bordo, levantando a polémica em Lisboa. De curta duração: é que o primeiro-ministro logo pediu desculpa pelo ocorrido, prometendo parar de fumar.

Quanto à multa, nem sinal. Quem não deixou passar o caso foi João Semedo, deputado do Bloco de Esquerda, que escreveu à ministra da Saúde, perguntando se – dada a explicação da TAP de que a lei não se aplicaria nos aviões fretados – Sócrates tinha ou não cometido uma ilegalidade. Numa carta assinada pela sua chefe de gabinete, Ana Jorge respondeu que o acto é ilegal e que “compete à ASAE e à Direcção-Geral do Consumidor a instrução de procedimento contra-ordenacional”. Mas o caso não parece ser tão simples.

António Nunes, inspector-geral da ASAE, disse ontem ao JN não saber se o levantamento do auto é da competência da ASAE. Alegou que esta não tem o exclusivo de lavrar autos de fiscalização da Lei do Tabaco (“depende do contexto em que a infracção é cometida e das circunstâncias”), indicando ainda que a ASAE não tinha a obrigação de o fazer, não tendo presenciado o acto.

Mas, se não for da ASAE, a responsabilidade será de quem? Nunes fala da PSP e da GNR.

De facto, a PSP seria uma hipótese. É a esta autoridade que cabe fiscalizar o cumprimento da lei nos aeroportos e lavrar o auto. Mas dentro dos aviões, como foi o caso, é o comandante que pode “solicitar antecipadamente (com a Torre de Controlo) a presença das autoridades policiais para identificarem o passageiro e preencherem o auto de notícia respectivo”, disse, ao JN, a Direcção Nacional da PSP.

Mas o comandante da TAP não o fez. E a direcção da PSP, em declarações ao JN, devolve a bola a António Nunes: “Tendo presente que a instrução dos processos é da responsabilidade da ASAE, solicito que obtenha esses dados junto daquela entidade”.

No meio de tudo isto ficou o próprio chefe de Governo. É que, garantiu ontem o seu gabinete, José Sócrates “tentou apurar” que multa devia pagar. Mas “a questão andou de organismo em organismo, sem que a resposta tivesse sido conclusiva”, diz a mesma fonte. E até ontem, a avaliar pelas respostas dadas ao JN, a multa não chegou.

LINK

06/08/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

DN: Governo resolveu imitar o Cobrador do Fraque

Mas a solução saudável para a questão fiscal em Portugal não passa pelo porta-a-porta decretado para o mês de Agosto, que só apanhará pequenos delinquentes fiscais que nem sequer tiveram dinheiro para ir até ao Algarve. Não passa, tão-pouco, por obrigar os empregados de mesa a incluir na declaração do IRS as gorjetas, que serão taxadas a 10%. Passa por fazer emergir da clandestinidade a tal economia paralela, possível sobretudo aos “tubarões” dos negócios.

E o Governo sabe melhor que ninguém o que tem de fazer para travar a fuga ao fisco: diminuir a carga fiscal (que já está nos 36%), facilitar o pagamento de impostos (exterminando a burocracia) e acabar com a impunidade.

CONTINUA: LINK

06/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | | Deixe um comentário

Sintra: Estacionamento para deficientes está sem controlo

A Câmara de Sintra está a mudar os sinais de trânsito, que regem o estacionamento para deficientes, por outros que não têm informação sobre os seus utilizadores. Os lugares podem, assim, ser utilizados por qualquer automobilista.

A denuncia parte de vários portadores de deficiência que, nos últimos dias, um pouco por todo o concelho de Sintra, se têm deparado com a os seus lugares de parqueamento ocupados por outros veículos, de condutores sem quaisquer incapacidades físicas.

CONTINUA: LINK

06/08/2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário