Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

A isto eu chamo falta de personalidade…o Vicente Moura deveria é ter estado calado até ao fim dos Jogos…: João Marcelino -NÓS E AS MEDALHAS

O inadmissível é o desnorte do normalmente ponderado presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), Vicente Moura.

Perante a miragem do objectivo das quatro medalhas e dos sessenta pontos assumidos perante os 14 milhões do Governo ele diz que sai – e depois, com a realidade de uma medalha de ouro e prata ao mesmo tempo, coisa inédita, afinal já admite que pode ficar “se”. Como exemplo de oportunismo e de fraqueza de liderança não podia haver melhor

CONTINUA: LINK

Anúncios

23/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | | Deixe um comentário

JN: Bons hábitos são o melhor para combater insónias

Combinar alguns hábitos ajuda mais a conciliar o sono do que recorrer a medicamentos, que têm efeitos secundários e não podem ser uma solução para toda a vida. Investigadores alemães fornecem algumas pistas.

Ir para a cama só quando se está cansado e pronto para dormir. Este é um dos conselhos dados por investigadores do Instituto Alemão para a Qualidade e Eficiência dos Cuidados de Saúde. Eles acrescentam que ler ou ver televisão na cama pode fazer desaparecer a sonolência. Antes de se ir para o quarto, deve-se adoptar a prática de algumas técnicas de relaxamento que levem uma pessoa a “desligar” os botões. Evitar o álcool ou bebidas com cafeína é outro dos segredos. “Poucos sabem que o álcool é uma das principais causas de uma má noite de sono, apesar de associarem esta experiência ao café, ao chá ou à coca-cola”, adverte o director do instituto, Peter Sawiki.

Das observações feitas, os investigadores avançam com outro conselho: se não se consegue dormir, o melhor é não se fixar obstinadamente nessa dificuldade e sair da cama para se entreter com qualquer coisa. Outra das receitas para melhor dormir é acordar sempre a uma hora certa.

Um em cinco adultos dos países industrializados sofre de insónias pelo menos numa fase da vida.

LINK

22/08/2008 Posted by | Saúde: notícias | | Deixe um comentário

Olha que dois!: Valentim admite apoiar Sócrates

Valentim Loureiro nunca fará campanha pelo PS, mas simpatiza com Sócrates e admite apoiá-lo nas legislativas.

Suspenso do PSD, Valentim Loureiro poderá apoiar José Sócrates nas próximas legislativas. “Ele até já oferece computadores, como eu fiz há muitos anos”, diz Valentim.

CONTINUA: LINK

22/08/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

Vai à luta e é o que interessa…agora o titulo está completamente fora de contexto: Desporto: Eric Moussambani, a antítese de Michael Phelps

LINK

14/08/2008 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

JN: Sálvia usada para controlo de Alzheimer

Uma investigação realizada em Portugal mostra que uma variedade de sálvia pode ser usada para controlar duas enzimas responsáveis pelo Alzheimer. A planta tem a vantagem de baixar os custos e de não ser tóxica.

Investigadores portugueses concluíram que extractos de uma espécie autóctone de sálvia, abundante nas serras d’Aire e Candeeiros, têm “enorme potencial” como terapia para melhorar capacidades cognitivas, funcionais e comportamentais em doentes com Alzheimer.

“Vários extractos da espécie de sálvia que estudámos provocam inibições bastante potentes de enzimas envolvidas na patologia de Alzheimer”, disse Amélia Rauter, do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, uma das líderes da investigação.

Falta agora transformar esses extractos em princípios activos que possam ser usados pela indústria farmacêutica, adiantou.

Para já, a investigação demonstrou a acção dos extractos desta espécie de sálvia em duas enzimas que controlam a evolução da doença de Alzheimer, o que permitirá controlar o desenvolvimento da patologia, segundo o presidente do Conselho Directivo da Escola Superior Agrária de Santarém, Jorge Justino, que também lidera o projecto.

Para os investigadores, o grande potencial da descoberta reside no baixo custo, na actividade biológica relevante e na ausência de toxicidade, frisando que até a comum infusão desta planta pode ser usado como terapia na doença de Alzheimer.

“Vários extractos mostraram capacidade para inibir as enzimas acetyl e butirilcholinesterase, envolvidas nas neurotransmissões cerebrais e responsáveis pela progressão da doença”, com a vantagem de os extractos bioactivos revelarem ausência de toxicidade, frisam os investigadores.

Jorge Justino afirmou que existem já no mercado alguns fármacos que inibem as enzimas envolvidas nas neurotransmissões cerebrais. Contudo, os investigadores sublinham a “necessidade urgente” da descoberta de substâncias “mais eficientes e menos caras que as usadas actualmente”.

Os primeiros estudos sobre a planta tiveram início em 1992, num projecto que há um ano conseguiu o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), depois de publicados os primeiros resultados. O projecto está agora em fase de registo de patente.

A FCT apoia, durante três anos, o estudo da produção agronómica desta espécie de sálvia “com vista à avaliação dos seus constituintes para o potencial controlo da doença de Alzheimer”.

LINK

12/08/2008 Posted by | Saúde: notícias | | Deixe um comentário

O Mário Soares se tivesse vergonha na cara tinha é estado calado… o Socialismo foi para a gaveta e o “menino de ouro” José Sócrates atirou a gaveta fora!

Mas ex-PR criticou Cavaco

Primeira intervenção de Soares foi sobre os Açores

«O Estatuto dos Açores foi aprovado sob pressão no final da sessão legislativa, ainda que por unanimidade, e contém disposições menos felizes» foi assim a que Mário Soares se dirigiu ao país pela primeira vez enquanto Presidente da República em Setembro 1986

Mário Soares criticou asperamente a intervenção de Cavaco a respeito dos Açores. Mas a sua primeira alocução ao país como PR foi exactamente… sobre os Açores. E durou o mesmo tempo: cinco minutos. E foi, também, dramatizada.

Em Setembro de 1986, seis meses após tomar posse como Presidente da República, Mário Soares considerou que o Estatuto dos Açores e a ‘guerra’ das bandeiras e dos hinos (reginais e nacionais) era suficientemente importante para justificar a sua primeira comunicação ao país. Hoje, pelos vistos, pensa de forma diferente.

Ainda por cima, da própria declaração de Soares, na altura, resultam evidentes mais semelhanças entre o que se passou na altura e o que se passou agora.

sofia.rainho@sol.pt

Continue a ler esta noticía na edição impressa disponível hoje nas bancas espalhadas por todo o país

LINK

09/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | , | Deixe um comentário

Apesar de “alguns defeitos” – é por isso que “adoro” os Estados Unidos da América: é o país das oportunidades e onde se pode sonhar!

PÚBLICO: Lopez Lomong, de refugiado sudanês a porta-estandarte dos EUA

Foi raptado por milícias Janjawid aos seis anos, viveu até aos 16 como refugiado, ontem liderou os EUA no desfile inaugural em Pequim

Desde Los Angeles em 1984, os EUA são invariavelmente os grandes dominadores do Jogos Olímpicos. Em Pequim apresentam-se uma vez mais com inúmeras estrelas desportivas, favoritas às medalhas. Ontem, no entanto, coube a um atleta ex-universitário e de origem sudanesa, Lopez Lomong, que vai competir nos 1500 metros, ser o seu porta-estandarte.
A escolha de Lomong, 23 anos, para liderar a comitiva norte-americana no desfile inaugural reconhece o seu extraordinário e improvável trajecto, mas constitui também, inevitavelmente, uma mensagem política para a China, detentora de relações comerciais privilegiadas com o Sudão, país onde o conflito do Darfur já fez, segundo a ONU, mais de 300 mil mortos e 2,2 milhões de deslocados.
Lomong é uma antiga vítima desde conflito. Ele era “o miúdo mais feliz” do Sudão (“Tínhamos comida, corríamos, brincávamos”) até ser raptado aos seis anos, em 1991, por milícias Janjawid; conseguiu fugir, caminhou durante três dias até chegar ao Quénia, onde viveu 10 anos num campo de refugiados, sem voltar a ver os pais e os irmãos.
Com 16 anos, ao abrigo de um programa da ONU designado Rapazes Perdidos do Sudão, foi morar para Tully, Nova Iorque, junto de uma família da classe média alta. Os seus dotes para o atletismo rapidamente se fizeram notados e tornou-se uma estrela da Universidade de Northern Arizona, que representou até 2007 antes de se tornar profissional. “É um sonho concretizado. Há sete anos, não me podia imaginar a correr pelos EUA nos Jogos Olímpicos, e, vejam, aconteceu.”
Sobre a crise do Darfur, nem uma palavra, ontem, na conferência de imprensa: “Não vim em representação de um Governo. Só espero estar aqui para inspirar outros miúdos.”

LINK

09/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | , , , | Deixe um comentário

Concordo…o Parlamento que faça o Trabalho de Casa – principalmente a maioria que nos (des) governa – como é que é possível aprovar documentos que ferem a Constituição e depois ainda se armarem aos cucos? Foi um desrespeito total pela Democracia – é o que dá os tiques fascistas: Estamos na Europa ou no terceiro mundo?

PÚBLICO: Ramalho Eanes sai em defesa do Presidente da República sobre Estatuto Político dos Açores

Ramalho Eanes colocou-se ontem ao lado das preocupações levantadas pelo Presidente da República sobre o novo Estatuto Político-Administrativo dos Açores, subscrevendo os alertas deixados por Cavaco Silva na comunicação que fez ao país sobre o equilíbrio de poderes, consagrado constitucionalmente. “O conteúdo foi certo e oportuno”, declarou o ex-
-chefe de Estado, numa entrevista à SIC-Notícias, criticando os deputados pelo “atropelo” às normas constitucionais
.

“É pouco razoável e surpreendente que a Assembleia da República, que deve respeitar a Constituição, tenha aprovado o diploma”, afirmou Eanes, depois de lembrar que Mota Amaral tinha advertido, em sede de debate na especialidade, para essa circunstância. Ao contrário de Mário Soares, que esta semana censurou a intervenção presidencial qualificando-a como “inoportuna e pouco feliz” por entender, designadamente, que a questão se deveria ainda dirimir na esfera parlamentar, Eanes fala da “obrigação fundamental” de o Presidente alertar o povo para “uma questão grave que tem a ver com o regime”. “É um problema de confiança e de estabilidade política do país”, insistiu.
Advertindo para o facto de as autonomias regionais terem sido estabelecidas para “reforçar o Estado português e garantir a sua unidade”, o ex-chefe de Estado admitiu que possam evoluir, mas deixou um aviso: “Todas as medidas que possam criar ambiguidade sobre o Estado unitário e derivas autonómicas são preocupantes”.
Já Vasco Cordeiro, o dirigente do PS açoriano que censurara Cavaco Silva por “ter uma visão centralista e redutora das autonomias regionais”, acusou ontem o Presidente de ter contribuído para “adensar um clima latente de desconfiança e suspeição em relação aos Açores”. “Injusta e injustificadamente”, escreve num artigo publicado no jornal Açoriano Oriental, citado pela Lusa. Ao contrário do líder do PS, Alberto Martins, que recebeu “sem dramatismos” a comunicação presidencial e as deliberações do Tribunal Constitucional (que chumbou oito normas do diploma), Vasco Cordeiro fala de “um exemplo perfeito de um mau serviço prestado à causa da unidade nacional”.
O antigo Presidente da República Ramalho Eanes criticou o Parlamento por ter aprovado o estatuto

LINK

09/08/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

JN: Ataque cibernético ao “big brother” chinês

Repórteres Sem Fronteiras saqueram frequência de estação de Pequim

A associação Repórteres Sem Fronteiras deu um golpe ao “big brother” chinês. Em ataque cibernético, pirateou a frequência de uma rádio de Pequim, saqueou clandestinamente a emissão e disse cobras e lagartos do regime.

Esta é uma história de pilhagens cibernéticas, com despojos virtuais. Se, na véspera, lhe tinham saqueado o site internet com um ataque viral de procedência desconhecida, embora se suspeite de “hackers” chineses, ontem, a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) conseguiu uma gloriosa retaliação: ludibriou o controlo do regime, pirateou a frequência FM de uma rádio de Pequim e emitiu, clandestinamente, durante quase meia hora, palavras de ordem pela liberdade de expressão e contra as supostas violações dos direitos humanos no Império do Meio.

Organizado desde Paris, o ataque pirata da RSF foi perpetrado através de emissores miniaturizados e de antenas móveis. E até a hora da emissão clandestina teve toda a simbologia: se, na superstição numérica dos chineses, a abertura dos Jogos estava marcada para as 08.08 horas da noite de 8/8/2008, a rádio FM foi tomada de assalto às 8.08 horas da manhã.

Uma voz, em francês, seguida de outra, na dobragem em inglês, endereçou a primeira declaração às autoridades chinesas: “Nunca calarão a liberdade da palavra”.

As mensagens contra o regime continuaram na língua local: “Sejam bem-vindos à Rádio Repórteres Sem Fronteiras em Pequim […] para vos informar sobre a liberdade de expressão no país da censura”; “Esta é a maior afronta ao regime que mantém na cadeia dezenas e dezenas de jornalistas e de internautas”.

A RSF congratulou-se de ter criado, ainda que brevemente, “a única estação de rádio livre da China, a primeira não estatal desde que o Partido Comunista tomou conta do poder, em 1949”.

Durante os 22 minutos de antena clandestina, defensores chineses dos direitos humanos refugiados no estrangeiro pediram a Pequim que libertasse os presos por delito de opinião e que descodificasse as frequências das rádios internacionais que emitem em Chinês, nas frequências de onda curta.

LINK

09/08/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

JN – João Marcelino (director): A OBRIGAÇÃO DA POLÍCIA

1. Dois homens entram nas instalações de um banco. Puxam de armas e colocam-se à margem da lei. Decidem ser criminosos, potencialmente de grau mais elevado – e para o comprovar encostam os canos das armas à cabeça de reféns. Perante um quadro destes, uma polícia profissional de um país democrático tem obrigatoriamente de actuar. Os elementos do GOE (Grupo de Operações Especiais) fizeram-no. Acredito que em todos os momentos pesaram a segurança dos dois cidadãos ameaçados pelos criminosos. Dispararam pela certa, porque numa situação daquelas não há filmes que nos valham. Não é possível brincar na defesa da segurança pública nem arriscar a vida de inocentes. Eles, os soldados, estavam lá para cumprir o contrato com a sociedade. Vão agora carregar esse fardo para o resto das respectivas vidas. Mas depois de quase nove horas de sequestro já não era possível tomar aqueles assaltantes por pessoas desequilibradas, apenas levianas e momentaneamente revoltadas. Não! Eram criminosos que estavam a ameaçar de forma real a vida de outros e a invadir propriedade privada. Não é indispensável, num caso assim, ter família e prezar um Estado democrático para fugir ao politicamente correcto de um discurso pseudopacifista. A polícia, pese o choradinho hipócrita e pusilânime, cumpriu a sua obrigação dolorosa. Presto daqui a minha homenagem àqueles soldados, e também aos seus superiores que tiveram de ordenar a difícil decisão. Solidarizo-me com a dor deles, que presumo solitária e silenciosa. Estas coisas na vida não se partilham. A demagogia, essa, sim.

CONTINUA: LINK

09/08/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | , , | Deixe um comentário