Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Que raio de desculpa…este país é um fenómeno: Sindicato atribui sumiço de armas da esquadra a má contabilidade

Um erro no departamento contabilistico é a razão mais provável para o desaparecimento de duas pistolas-metralhadoras de modelo Beretta, de calibre 9mm, que desapareceram há dois meses da esquadra da PSP da Bela Vista, em Setúbal. A convicção é do presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), Paulo Rodrigues, que ao DN diz não acreditar que o armamento tenha sido roubado. “Aliás, está a ser feita uma nova contagem do armamento”, garantiu este responsável.

CONTINUA: LINK

Anúncios

17/07/2008 Posted by | Política: notícias | , , | Deixe um comentário

Pois…: Bairros sociais devem milhões de euros em rendas

“Se têm dois e três telemóveis e ainda carro, também podem pagar a renda. As pessoas têm que entender que a habitação é um bem essencial, que custa caro ao erário público”, afirmou ao DN o presidente de Oeiras, Isaltino Morais. Nos últimos 20 anos, este concelho já realojou mais de cinco mil famílias, Loures outras tantas, Setúbal e Cascais mais de mil.

CONTINUA: LINK

17/07/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

Recebido por email – passem a informação

Foram inaugurados no dia 15 do mês de Junho os radares de controlo de velocidade em todas as Vias Verdes.

O limite de velocidade é de 60 km/hora.

As infracções por excesso de velocidade têm as seguintes penalizações:

– Apreensão de Carta
– Multa de € 150,00

Passem a informação!

17/07/2008 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

DESENHO CONTA-NOS TAL E QUAL

Ferreira Fernandes

Ontem, o Times de Londres dedicou a Portugal um grande desenho, na página de opinião. Na verdade, o jornal nem sabia que estava a falar de Portugal. Aliás, o cartoonista Morland, o autor do desenho, pensava que estava a ilustrar uma actualidade britânica: a vaga de crimes à navalhada pelos jovens londrinos. Mas, quanto a mim, era de Portugal, escarrapachadinho, que ele falava. Vamos ao desenho, de dois personagens, um rapazinho e a mãe. Ele, com um daqueles capuzes muito em moda e são sinal de garoto suburbano que gosta de esconder a cara, estendia um facalhão à mãe: “Desculpa, mãezinha…” E a mãe, gritando, em crescendo: “Desculpa?! Tu pedes desculpas?! Foi isso que te ensinei?! Acusa é o Governo! Acusa a câmara, a escola, a sociedade e a loja que te vendeu a naifa!” O desenho vinha com uma ironia suplementar, a mãe tinha tatuado no braço o seu provável destino: “Vítima.” Não vos disse? Era mesmo sobre Portugal, onde a culpa nunca mora lá em casa.

17/07/2008 Posted by | Educação: artigos de opinião, Política: artigos de opinião | , , , | Deixe um comentário

A DIREITA NO VÁCUO

Baptista-Bastos
escritor e jornalista
b.bastos@netcabo.pt

A ver o que vi, naquela espécie de teologia de enganos que constituiu o debate mensal no Parlamento, José Sócrates não perderá as eleições. Paulo Rangel, aguardado com expectante alvoroço, estatelou-se: parecia um orador fúnebre entre sepultos. Quando trepou ao púlpito leu um texto enfadonho, asséptico, interminável. As câmaras das televisões fixaram para a eternidade alguns bocejos silenciosos e místicos. Não foi difícil a Sócrates desmontar o tosco edifício verbal de Rangel. Usou, aliás, o mesmo fundo de dissimulações: não expôs nenhuma ideia consistente, demonstrando um protagonismo absoluto na arte de falar sem nada dizer.Confesso que esperava outra coisa de Paulo Rangel. Ocasionalmente, via-o nas televisões, comentador sem graça mas com esmero e gravidade, curvado ao peso de inauditas e desconhecidas angústias. Porém, fugia um pouco à ideia do realejo, comum a quem fez da política a pauta de um nota só. No Parlamento foi um desastre. A frase lacustre de Rangel encontrou na retórica de Sócrates, festiva e esbracejante, uma parede tenaz.O novo líder parlamentar do PSD apenas reflecte o ânimo de cemitério da nova direcção do partido, com particular enfoque na dr.ª Manuela Ferreira Leite. Ouço-a e leio-a, sobretudo no espesso e dramático suplemento de economia do pesado Expresso, e dali nada resulta. A senhora não passa de um olhar gelado, um rosto gótico, uma tarefa adiada. É, somente e tragicamente, uma dirigente política para amigos; nunca será uma dirigente política para gerações – como quem diz: para o futuro.

Dois meses decorridos sobre a desistência de Menezes, o PSD aparenta não ter nada para comunicar, a não ser a atroz melancolia das suas contradições. A dr.ª ataca, agora, com a languidez ressentida de quem pressente que não causa perigo, o que anteriormente defendera com desembaraço e com adjectivos.

Na ausência de Santana Lopes, parecia emersa a hora e a vez de Paulo Portas. O primeiro é um farsante genial da política; o segundo, um clown envelhecido, e tão sem graça que chega a ser patético. Foi um articulista engenhoso: utilizava a metáfora como um aríete e a insídia como uma transgressão. A sua leviandade era tida como leveza de espírito. Tratava-se, tão-só, de irresponsabilidade. O jornalismo que praticou salda-se como uma vergonha no historial da imprensa. Cobriu Cavaco de injúrias e de desprezo. Mais tarde, apertou-lhe a mão, numa cena indignificante para ambos.

Perante esta direita arrogante mas sem orgulho, oca e desorientada porque vê cada vez mais distante o que considera seu direito divino: o poder – Sócrates poderá continuar a encenação do melodrama barato configurado no “socialismo moderno”.

17/07/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | , , | Deixe um comentário

A Propaganda Socratina no seu melhor: Governo garante que taxa Robin dos Bosques é uma nova taxa autónoma

O deputado do PCP, Agostinho Lopes, na intervenção que marcou o inicio do debate, referiu um comunicado emitido pela GALP no dia em que o Governo anunciou a nova taxa, em que a empresa dizia que o novo imposto não teria «qualquer impacto» no seu resultado liquido dado Que a Galp Energia já aplica «o novo critério de valorimetria dos stocks».

O parlamentar lembrou ainda que o comunicado da GALP referia que a nova taxa de 25 por cento «poderá implicar uma antecipação do pagamento de imposto» que, a título de exemplo, à data de 31 de Março de 2008, corresponderia a aproximadamente 110 milhões de euros.

Agostinho Lopes confrontou ainda o ministro Santos Silva com a afirmação do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais de que a «taxa Robin dos Bosques não terá qualquer impacto nos lucros das empresas e representa apenas uma antecipação do imposto a pagar de 110 milhões de euros».

Perante isto o deputado comunista concluiu que a nova taxa «para os lucros especulativos das petrolíferas é, como o Robin dos Bosques, pura ficção, pois parece que a GALP vai pagar ao Estado um valor de imposto igual ao que sempre pagaria, embora em data diferente».

«É necessário e urgente o esclarecimento do Governo. Senão estaremos perante uma fraude política monumental, com o primeiro-ministro a enganar a Assembleia da República e os portugueses», disse Agostinho Lopes.

CONTINUA: LINK

17/07/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

Central nuclear demora até 10 anos a construir

Mas também há quem assinale que não é por aí que se resolve a dependência do petróleo, expressa mais nos transportes.

CONTINUA: LINK

17/07/2008 Posted by | Política: notícias | , , | Deixe um comentário