Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

É o hábito…: Sócrates enganou-se nas obras e custos

O primeiro-ministro deu informações incorrectas ao Parlamento sobre as novas concessões rodoviárias. José Sócrates afirmou na AR que estavam em causa «1.316km de estradas», mas a verdade é que o Governo já lançou concursos para a concessão de 2.470km

CONTINUA: LINK

Anúncios

12/07/2008 Posted by | Uncategorized | | Deixe um comentário

PIDE? ASAE? – se isto se confirma é a hipocrisia no seu melhor…bem depois deste sr. fumar no Casino e o outro no avião não há moralidade que resista…

Presidente da ASAE

António Nunes perseguido pela PJ

Em causa estão as relações entre a Direcção-Geral de Viação (no tempo em que o actual presidente da ASAE a dirigia) e uma empresa de informática

Adjudicações sem concurso público, e a anulação de um concurso em que a dita empresa (na qual o seu filho trabalha desde 2002) fora preterida, são alguns dos factos investigados, num processo que envolve uma elevada quantia: a empresa de informática já terá recebido 10 milhões de euros da DGV.

A Polícia Judiciária instaurou um inquérito-crime.

CONTINUA: LINK

PÚBLICO: LINK

12/07/2008 Posted by | Política: notícias | , , | 1 Comentário

É o choque tecnológico e a propaganda no seu melhor: Radares: cinco avariados desde Abril, outros com falhas

Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados garante que «nenhuma coima foi cobrada desde que os radares foram instalados»

A posição da ACA-M surge depois de, na quinta-feira, a Polícia Municipal de Lisboa ter divulgado à Agência Lusa que os 21 radares em Lisboa registaram 80.307 excessos de velocidade no primeiro semestre deste ano, o que traduz uma diminuição de 69,3 por cento face aos 261.770 casos registados no segundo semestre de 2007.

CONTINUA: LINK

12/07/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

Mas a ideia que passou foi outra – é a chamada demagogia socratina no seu melhor: Imposto cobrado à Galp são receitas antecipadas

Taxa ‘Robin’. Petrolífera mantém a mesma carga fiscal O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, vai usar uma receita extraordinária de 110 milhões de euros, por conta de futuros orçamentos de Estado para financiar o pacote da “emergência social”, avaliado em mais de 80 milhões de euros . A taxa “Robin dos Bosques” cobrada à Galp, é, afinal de contas, uma antecipação de receitas e por isso mesmo pode ser considerada como neutral nas contas da empresa.

O Governo recusou-se ontem a explicar, em pormenor, a operação de financiamento, mas a petrolífera acabou por, indirectamente, dizer ao mercado que vai pagar este ano ao Estado “impostos diferidos” no valor de 110 milhões de euros. Ou seja, impostos contabilisticamente “planeados” para serem pagos ao Fisco apenas em exercícios futuro, e apenas exigíveis no ano do exercício, quando entrarem em vigor novas normas contabilísticas.

CONTINUA: LINK

12/07/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário