Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

Grande descoberta! – nada que não tivesse ainda notado – olhem que na educação acontece o mesmo – com colégios a receberem 10 milhões de euros num ano:

«O sistema privado de saúde em Portugal continua, quase na sua totalidade, apenas a ser viável se financiado pelo Estado», pode ler-se no relatório. O problema, «porque os recursos são escassos», acaba por ser a consequência directa deste facto, pois o Estado acaba por «não investir no sector público».

LINK

Anúncios

01/07/2008 Posted by | Uncategorized | 1 Comentário

Olha o Bloco Central a “nascer”: Ó Dias Loureiro não o gabes mais…o que é demais soa a falso…será que existe algum tacho garantido…como nós sabemos: favores pagam-se com favores

Dias Loureiro compara primeiro-ministro a Tony Blair

“Sócrates muito longe de estar acabado”
O chefe do Governo recebeu os maiores elogios à sua personalidade e carreira política pela voz de um dos mais influentes barões do PSD.
Ângela Silva
20:18 | Segunda-feira, 30 de Jun de 2008



"Sócrates muito longe de estar acabado" A jornalista Eduarda Maio ouve o comentário de Dias Loureiro
Tiago Petinga
A jornalista Eduarda Maio ouve o comentário de Dias Loureiro

Foi dos maiores elogios alguma vez ouvidos à personalidade e carreira política de José Sócrates. Na apresentação da biografia autorizada do primeiro-ministro – “Sócrates: O Menino de Ouro do PS” da autoria da jornalista Eduarda Maio -, Manuel Dias Loureiro, ex-ministro de Cavaco e histórico do PSD, comparou o primeiro-ministro socialista a Tony Blair e anteviu que a vida política de Sócrates está “muito longe de estar acabada”.

Para Dias Loureiro, “tal como Tony Blair” José Sócrates “é infatigável” e saberá resistir à conjuntura. “Coragem”, “prudência”, “sensatez”, “capacidade de liderança” e “generosidade” foram algumas das qualidades apontadas pelo actual Conselheiro de Estado de Cavaco Silva ao primeiro-ministro socialista.

Em sua opinião, além de “trabalhador e generoso”, José Sócrates tem “capacidade estratégica”, e “optimismo”, o que, explicou o social-democrata, “faz com que na total dificuldade ele não tenha uma atitude de abandono”.

A forma como José Sócrates desempenhou a presidência da União Europeia, a ideia que lançou no país de “choque tecnológico”, a venda livre de medicamentos fora das farmácias – a primeira medida que anunciou mal tomou posse -, foram exemplos dados por Dias Loureiro para enaltecer a capacidade estratégica e a coragem política que diz reconhecer no primeiro-ministro português.

Ao seu lado, o socialista António Vitorino salientou o facto de Sócrates ser um representante da geração de herdeiros dos fundadores do regime democrático, e de ter sido reconhecido, de forma pacífica no PS, como o melhor dessa geração para assumir o poder no país. Vitorino enalteceu também a arte de comunicar do PM que sublinhou ser uma qualidade e não um defeito como por vezes se aponta.

Eduarda Maio, autora da biografia, contou que algumas das pessoas com quem teve a falar sobre Sócrates mostraram-se indisponíveis pelo facto deste ainda estar no activo.

Dias Loureiro, em conversa com os jornalistas presentes na sessão, esquivou-se a comentar a actuação da actual líder do seu partido, Manuela Ferreira Leite, alegando, precisamente, “não comentar lideranças no activo”. Um argumento que não prevaleceu na elogiosa avaliação que aceitou fazer do primeiro-ministro socialista.

LINK

01/07/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

Pássaros guiam cegos no metro

00h00m

liliana gonçalves

A ACAPO, a Empresa do Metro do Porto e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto criaram um sistema de navegação acústica no metro (NAVMETRO), com o intuito de facilitar o acesso dos invisuais à rede.

O sistema foi testado ontem. João Fernandes, formador na Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), invisual, experimentou o NAVMETRO, na maior estação da rede: Trindade, no centro do Porto. “Este projecto permite autonomia aos invisuais. Aumenta e melhora a nossa auto-estima, pois não nos torna tão dependentes”, refere João Fernandes, contando que, em experiências anteriores, invisuais menos experientes na rua só demoraram mais 15 segundos do que ele a concluir o teste.

Depois de um registo na loja do andante, qualquer invisual pode usufruir de um número gratuito para se deslocar dentro da estação de metro. Depois de ligar para esse número, uma base de dados irá expor as várias opções disponíveis. Se, por exemplo, o invisual chega à estação de metro já com bilhete e deseja validá-lo, basta escolher essa opção. O sistema é activado e produz o som de pássaros, para que o invisual se dirija à máquina de validação.

“Temos uma vasta biblioteca de sons, mas escolhemos o som de passarinhos porque é agradável e funcional e não incomoda as restantes pessoas”, explica Diamantino Freitas, da FEUP, responsável pela equipa técnica.

“Encaminhamento” é o nome deste sistema. Traduzido à letra, é mesmo isso que faz. Encaminha o invisual para onde quiser, dentro da estação de metro, através de sons auxiliares.

Mariana Rocha, vice presidente da ACAPO, também esteve presente no teste de ontem e reconheceu que o sistema tem muita potencialidade.

A equipa que desenvolveu o sistema já foi a Lisboa, a convite da Fundação Gulbenkian, para a fazer apresentação do projecto, que poderá vir a ser utilizado, também, em edifícios públicos.

“Este projecto pode ser aplicado noutras instituições, como nas Finanças ou até num museu”, sublinha Manuel Paulo Teixeira, arquitecto e responsável técnico da Empresa do Metro do Porto.

De acordo com as informações prestadas ao JN, o sistema de navegação acústica no metro deverá começar a funcionar em pleno ainda durante este ano.

LINK

01/07/2008 Posted by | Necessidades Educativas Especiais | , | Deixe um comentário

São farinha do mesmo saco…e começa a propaganda!: O ‘MENINO DE OURO’ DE DIAS LOUREIRO

Sócrates. ‘O Menino de Ouro do PS’, biografia do primeiro- -ministro da autoria da jornalista Eduarda Maio, foi ontem lançada em Lisboa. Dias Loureiro, ex-ministro do PSD, conselheiro de Estado designado por Cavaco, multiplicou-se em elogios a Sócrates e ao seu “optimismo, que faz bem a Portugal” Loureiro acha que optimismo do PM faz bem ao País Manuel Dias Loureiro, empresário, “barão” do PSD, conselheiro de Estado indicado pelo Presidente da República, mais parecia, ontem, um fervoroso militante socialista.

No lançamento de uma biografia de José Sócrates da autoria da jornalista Eduarda Maio, sob a chancela da Esfera dos Livros, o ex-ministro elogiou a autora do livro (“uma investigação exaustiva” que é “fácil de ler”) mas em relação ao próprio biografado foi verdadeiramente hiperbólico. Fez inclusivamente “sombra” ao outro apresentador da obra, esse sim portador de cartão de militante do PS, o ex-ministro e ex-comissário europeu António Vitorino.

Dias Loureiro declarou-se “emocionado” com o “lado dos afectos” retratado na biografia (intitulada “José Sócrates – O menino de ouro do PS”), sobretudo na parte em que a autora referiu a ligação do líder socialista à aldeia transmontana onde nasceu há 50 anos, Vilar de Maçada. “Há duas coisas que não podemos escolher: os nossos pais e a terra onde nascemos. Temos a obrigação de respeitar essa herança, amá-la e transmiti-la”, afirmou.

Mas Dias Loureiro elogiou também as características políticas de Sócrates. Por exemplo, a sua “atenção aos detalhes”. “Só quem está atento aos detalhes pode fazer grandes coisas. Essa é uma característica dos grandes homens.” Elogiou-lhe também a “sensatez” e a “prudência” e ainda o seu “optimismo”: “O optimismo de Sócrates faz muito bem a Portugal”.

O outro apresentador, o dirigente socialista António Vitorino, sublinhou o “risco” de escrever uma biografia de um político ainda no activo – sendo portanto lida à luz das “paixões” que o biografado provoca. “Um livro destes é muito raro”, sublinhou, salientando ao mesmo tempo a pouca tradição portuguesa das biografias.

Vitorino referiu Sócrates como o primeiro chefe do Governo pós-25 de Abril “totalmente formado” depois da Revolução, enfatizando também que o líder socialista, nas declarações que fez a Eduarda Maio sobre aspectos da sua vida pessoal e familiar, “deu pela primeira vez o passo para o outro lado da fronteira” – ou seja, rompeu com o hábito que tem mantido de manter essa parte da sua vida fora do escrutínio público.

Sócrates, no seu entender, “é um político moderno”. E domina três aspectos essenciais da acção política moderna: “É um bom comunicador – e só é um bom comunicador quem tem algo para comunicar; é um profissional porque está focado nos resultados; e não tem uma concepção fixista dos valores”. Encerrou a prelecção dizendo ter ficado com uma dúvida: afinal Sócrates tem ou não prazer em “vitimizar telemóveis”? O livro não esclarece. “Ficará para uma autobiografia.” Talvez.|

LINK

01/07/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário