Livresco’s Weblog

O que vou lendo por ai…

“As estatísticas primeiro!”

Salve-se quem puder

Manuel António Pina

Como já acontecera no 6.º e 9.º anos, também os exames de Matemática do 12.º geraram, segundo jornais e TV, insolúvel controvérsia entre os estudantes, incapazes de se entender sobre se a prova foi “muito fácil”, “muito acessível”, “muito básica”, “muito elementar” ou apenas “superfácil”.

O “óscar” vai para um atormentado aluno de Portimão que, ouvido pelo CM, declarou que a coisa chegou a ser “difícil por ser tão fácil”. Outros, que terão imprudentemente passado o ano a estudar, estavam desolados: afinal, mais valia terem gozado umas boas noitadas em discotecas e no “Rock in Rio”, pois – queixaram-se ao “Público” – foi “demasiado fácil”.

Idênticas dúvidas afligiam os especialistas: para a Sociedade Portuguesa de Matemática, “grande número de questões (era) de resposta imediata e elementar”, ao passo que para a APM, pelo contrário, eram “bastante acessíveis”.

A ministra tinha prometido resultados e eles aí estão. Antes de abandonar o barco, e na iminência de naufrágio do “Titanic” das políticas educativas, o capitão manda lançar os botes à água gritando: “As estatísticas primeiro!”.

LINK

Anúncios

25/06/2008 Posted by | Educação: artigos de opinião | | Deixe um comentário

E vocês que não tivessem de acordo – é tudo farinha do mesmo saco! – São sempre os mesmos a pagar o pato: os trabalhadores!

O PSD, pela voz do deputado Hugo Velosa, considerou positivo o acordo entre Governo e parceiros sociais para a revisão do Código do Trabalho, apesar de assinalar que as diferenças em relação à actual legislação laboral são “de pormenor”.

25/06/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

Baptista-Bastos: A ALEGRIA DOS CEMITÉRIOS

escritor e jornalista
b.bastos@netcabo.pt

Falhei! Falhámos!” Dramático, numa infelicidade de intempérie, Ângelo Correia crucificou-se no Congresso do PSD. Mas logo acusou a intriga permanente, o mal-dizer constante, a sombra pesada do rancor como factores determinantes para a enfermidade da alma do partido. Foi um momento trémulo, lacrimoso, pungente. As câmaras das televisões percorreram as faces dos ilustres, e os ilustres apresentavam as faces com o decoro espiritual recomendado pela grave circunstância.

Pedro Passos Coelho quis saber qual o projecto, qual o programa, qual a doutrina, qual a estratégia que a Dr.ª Manuela Ferreira Leite possuía para resgatar a pátria dos malefícios do “socialismo moderno” de José Sócrates. A pátria ficou muito reconhecida, e até lhe saltou uma furtiva lágrima, com as estremecidas preocupações do desenvolto Passos. A Dr.ª Manuela Ferreira Leite, impassível, fechada, fatigada, gótica, na escura profundidade das suas cogitações parecia nem sequer ouvir.

Levemente rouco, místico, lívido, surgiu na noite o fatal Santana. Os jornalistas, muito animosos, agitaram-se com intenso regozijo. “Agora é que é!” O Congresso decorrera morno, lento, pesaroso. E o velho animador da congregação nunca se deixara substituir, nem entregara os créditos em mãos alheias. Falou em ética política, como se ele próprio constituísse uma garantia da verdade, uma força da consciência e, de certo modo, um instrumento da justiça. A plateia, ante a sumária execução, sorriu e aplaudiu.

O rosto da dr.ª Manuela Ferreira Leite, esse, permanecia o que tem sido: um enigma íntimo. Aliás, a substância do seu discurso (que Pacheco Pereira aplaudiu, frenético, com transporte e unção) foi o gélido resultado de uma assustadora ausência de ideias. Qualquer módica alegria de grupo fica ensombrada pelo mal-estar provocado por esta inexistência de empatia. A senhora nada disse de novo, nada acrescentou ao que já se sabia. Como nos comunicou António José Teixeira, naquele registo fúnebre que se lhe reconhece, a Dr.ª Manuela Ferreira Leite é irmã gémea do Dr. Cavaco. Quer dizer: cria uma atmosfera de frigorífico.

Ao imbricar para a “esquerda”, na vaga afirmação do “social”, a chefe do PSD lança a linha nas águas que pertenceriam aos socialistas. Estes, inclinando-se para a “direita” tinham pescado no lago dos “sociais-democratas.” Não há redenção possível para as duas agremiações. O seu discurso cuneiforme desenvolve um absurdo clima de bocejo, falso e letal. As diferenças entre o PSD e o PS são nulas. E, além de não empolgarem ninguém, nenhum dispõe de querer político nem de vontade moral.

Veja-se aquela gente do conclave de Guimarães. É a imagem devolvida da falta de paixão, da carência de vontade, da vacuidade de convicções, da ignorância rotativa. A alegria dos cemitérios.

25/06/2008 Posted by | Uncategorized | , , | Deixe um comentário

Manuela Ferreira Leite, és a nossa salvação! (ironia! – perceberam?)

LINK

25/06/2008 Posted by | Política: artigos de opinião | | Deixe um comentário

É o que eu digo: tudo farinha do mesmo saco…

Biografia de José Sócrates

Dias Loureiro apadrinha “o menino de ouro do PS”

Dias Loureiro e António Vitorino lançam na próxima segunda-feira, a biografia autorizada do primeiro-ministro

LINK

Têm aqui um cheirinho – é que é já a fugir!:

https://livresco.files.wordpress.com/2008/06/biografia-autorizada-do-jose-socrates-o-best-of-da-visao1.jpg

25/06/2008 Posted by | Política: notícias | , | Deixe um comentário

Serão entregues quando se puder fazer uma boa propaganda…enfim…uma demora que não se entende ou se entende…

Segurança: Governo aguarda momento certo para distribuir pistolas modernas

Polícias têm milhares de armas guardadas

Na PSP, cinco mil pistolas Glock 19 a estrear estão guardadas a sete chaves num armazém da Quinta das Águas Livres, em Belas, sede da Unidade Especial de Polícia. A GNR também mantém armazenadas outras tantas armas. As dez mil novas pistolas até já têm coldres que as equipem – a sua falta era a justificação oficial para não poderem ser entregues. Nas duas forças de segurança, estranha-se o atraso na distribuição das armas. O Governo promete, para breve, novidades sobre o assunto.

LINK

25/06/2008 Posted by | Política: notícias | | Deixe um comentário

Maria Rita: um dos maiores novos talentos da música brasileira

É um dos maiores novos talentos da música brasileira. Os dois primeiros discos surpreenderam crítica e público e deixaram este e outro lado do Atlântico à espera de novo capítulo. Ele chegou com o nome de “Samba Meu” e agradou. Maria Rita regressa a Portugal para dois concertos no Coliseu de Lisboa (24 e 25 de Junho) e um no do Porto (27 de Junho).Longe vai a obsessão com a herança genética de Maria Rita. Pelo menos, já não é por aí que começam as conversas. A forte, doce e quente personalidade vocal da filha de Elis Regina e César Camargo tornou-a uma diva por mérito próprio, título que três Grammy vieram sublinhar.

Se o álbum de estreia homónimo foi a surpresa e se “Segundo” foi a confirmação, este “Samba Meu” segue o mesmo caminho de sucesso e volta a cair no goto da crítica. O disco “pega num grupo de sambas com o mais leve toque possível, usa quase só instrumentos acústicos, entra e sai de harmonias jazzísticas e canta num tom casual que reconhece o desejo nas canções mas não se deixa vergar por ele”, escreveu o “New York Times”.

S.Pe. (PUBLICO.PT)

LINK

25/06/2008 Posted by | Uncategorized | , | Deixe um comentário

Longas exposições a telemóveis matam ratinhos: toca lá a utilizar menos o telemóvel…

A taxa de mortalidade dos ratos aumenta e a memória degrada-se após longas exposições a radiação dos telemóveis, segundo a tese de doutoramento de um investigador belga, citada ontem no diário “Le Soir” e defendida anteontem na Universidade Católica de Louvaina.

Para o estudo dos efeitos de radiações como as de telemóveis, redes Wi-Fi e respectivas antenas, Dirk Adang utilizou 124 ratos de laboratório, expondo três grupos de durante 18 meses (cerca de 70% da duração média da vida dos roedores), duas horas por dia, a diferentes níveis de radiação, enquanto os outros animais ficaram num grupo de controlo não exposto a radiações.

Nos três grupos de ratos expostos a taxa de mortalidade alcançou os 48,4%, 58,1% e 61%, valores superiores aos 29% do grupo de controlo. Adang investigou ainda o impacto da radiação sobre a memória dos roedores e concluiu que uma longa exposição, de 15 meses, causa “evidentes perdas de memória”. A Organização Mundial de Saúde recomenda esperar até 2015 para avaliar o impacto das radiações sobre o homem dado que o uso do telemóvel disparou em 1998, recorda o investigador.

LINK

25/06/2008 Posted by | Saúde: notícias | | Deixe um comentário